Tamboril

Lophius spp

    • Certificação MSC
      Selvagem
    • Atlântico Nordeste (FAO 27)
      Palangre de Fundo
    • Atlântico Nordeste (FAO 27) e Mar Adriático (FAO 37)
      Arrasto de Portas Demersal

    Biologia:

    O tamboril vive em fundos costeiros arenosos e lamacentos, até profundidades de 1.000 m, podendo também ser encontrado em fundos rochosos. Encontra-se meio enterrado nos sedimentos à espera de sua presa. Atrai presas através do seu filamento de pesca, alimentando-se principalmente de peixes, e ocasionalmente aves marinhas. Pode atingir um tamanho máximo de 200 cm (mais comum entre 40-60 cm), distribuindo-se do litoral até o declive da plataforma continental. O tamboril tem um ciclo de vida longo com crescimento lento e maturação tardia em que as fêmeas atingem uma idade mais avançada e maior tamanho do que os machos (25 anos contra 21 anos), atingindo a maturidade aos 14 anos.

    Situação da população:

    O tamboril distribui-se dos 0 aos 600 m de profundidade, desde o sudoeste do Mar de Barents até o Estreito de Gibraltar, bem como em todo o Mar Mediterrâneo e sul para a Mauritânia. Esta espécie está a expandir a sua distribuição para o norte devido ao aumento das temperaturas da água, onde agora é conhecido desde o norte até a Gronelândia, bem como a Islândia e o noroeste da Europa.

    Atualmente não há informação do esforço de pesca disponível para o tamboril. A pesca expandiu-se para águas mais profundas desde meados da década de 1990, áreas que se acredita terem sido um refúgio para o tamboril adulto, levando a uma maior vulnerabilidade da população à sobrepesca.

    Gestão:

    O tamboril é a espécie-alvo de pescarias de arrasto do fundo. Os limites totais admissíveis de captura (TAC) que foram fixados para esta espécie foram muito elevados de 1987 a 1999 (10 000 a 13 000 toneladas) e não restringiram a pescaria. Desde 2005, o TAC foi fixado em 2.000 toneladas, o que é contrário às recomendações do CIEM. Num estudo sobre a pesca com redes de emalhar na costa norte de Espanha, estimava-se que 18,1 toneladas de tamboril são capturadas anualmente por redes abandonadas (pesca fantasma), que representa 1,46% do total de desembarques comerciais dessa pescaria.

    Pin It on Pinterest

    Share This