Esturjão

Acipenser spp., Huso spp.

    • Mundial 1*/ Europa 2*
      1* - Aquacultura em Sistemas de Recirculação em Circuito Fechado 2* - Aquacultura em Tanques.
    • Europa, Ásia e América do Norte 1*/ Mundial
      1* - Todas as artes de pesca; 2* - Aquacultura em Tanques.

    BIOLOGIA

    Com uma idade filogenética de 250 milhões de anos, os Esturjões (Acipenser spp.) são um dos vertebrados mais primitivos do planeta. No total existem 25 espécies na família Acipenseridae. Todas as espécies de Esturjão ocorrem, apenas, no hemisfério Norte. São nativos de rios, lagos e mares da Europa, Ásia e América do Norte. Encontram-se entre os maiores peixes de água doce do planeta. O maior Esturjão identificado, até hoje, apresentava cerca de 8,5 metros e pesava 1,300 kg, acredita-se que tinha cerca de 100 anos.

     

    SITUAÇÃO DAS POPULAÇÕES

    Das 25 espécies existentes, a lista vermelha da IUCN (International Union for Conservation of Nature– em português: União Internacional para a Conservação da Natureza) lista 3 espécies ameaçadas e 16 outras em estado crítico de ameaça. A pesca ilegal e comércio de caviar (ovas do Esturjão), com elevado valor, bem como a destruição dos seus habitats representa uma verdadeira ameaça para a população. Devido ao seu crescimento lento e maturidade sexual tardia, as populações só conseguem recuperar em zonas onde não existe esforço de pesca. Os Esturjões são capturados, maioritariamente, pelo seu caviar, mas também pela sua carne (ilegalmente). Duas espécies de Esturjão, o Esturjão europeu (Acipenser spp.)e o Esturjão de focinho curto (Huso spp.), estão listadas no anexo I do CITES (Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção) e não devem ser comercializadas entre fronteiras. Todas as outras espécies de Esturjão, algumas de aquacultura, encontram-se listadas no Anexo II do CITES e só podem ser comercializadas internacionalmente se apresentarem licenças de exportação.

     

    AQUALCULTURA

    A reprodução e produção de várias espécies de Esturjão em aquacultura, representam a maioria das comercializações de Esturjão realizadas em todo o mundo. A produção foca-se maioritariamente no caviar, mas em alguns países o peixe também é consumido. A produção é realizada em Sistemas de Recirculação em Circuito Fechado e Tanques. Devido à sua elevada longevidade, é necessária uma enorme quantidade de alimento à base de outros peixe e óleos, o que acaba por provocar uma maior pressão nas populações de peixe selvagem.

    Pin It on Pinterest

    Share This